cavalos

Loading...

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Caipora filha de Acordeom

 Caipora é o primeiro produto filha de Acordeom com a égua Tapúia, ela está com 2,3 anos e se mostra com um ótimo desenvolvimento

 Ainda não é domada de sela, também estamos esperando terminar o nosso redondel para começar a fazer os nosso trabalhos de doma

 É uma potra muito ativa e esperta

 Não está estabulada e já mostra cio, mas não entrará em reprodução antes de bem trabalhada em sela

De cascos muito resistentes, Caipora já deixa fazer limpeza e aparação nos mesmos sem esboçar nenhuma reação agreciva

Garanhões Nordestinos do Haras Carranca

 Garanhão protótipo do nosso projeto, Acordeom, hoje com 7,5 anos esbanjando saúde, docilidade e beleza! 

 Acordeom assim como os outros dois garanhões estão semi embaiados

 Acordeom foi retirado da baia sem ser ao menos escovado, não foi feito nenhum preparativo para serem feitas estas fotos mas a beleza do Cavalo Nordestino é natural 
 Os nossos cavalos não estão em programa de treinamento mas mesmo assim conservam um estado corporal e musculatura bem definida
 O brilho do pelo é natural, não estamos usando nenhum tipo de shampoo especial

 Gesso é um garanhão semi-albino, de andamento muito macio e que adora trabalhar com gado, muito dócil e ágil nas rédeas

 Gesso é um Cavalo Nordestino com 4,0 anos que ainda não foi colocado em reprodução

 Gesso foi comprado de um carroceiro que o trouxe do vale do salitre aonde era usado no trabalho de campo na caatinga muito cedo, mas o carroceiro o vendeu pois o mesmo era muito ativo para carroça ele precisava de um cavalo mais calmo

 Gesso está em desenvolvimento e promete ser muito bom em apartação, team penning e outros trabalhos com gado

 Apesar da coloração é um cavalo muito rústico, resistente e de ótimos cascos, assim como todo bom Cavalo Nordestino 

. Pierrô é um potro com 2,8 anos filho da nossa menor égua de 1,30 m de cernelha e que está nos surpreendendo com a sua inteligência, docilidade e beleza
Pierrô ainda não foi montado, esperamos fazer um bom trabalho de doma de chão e esperar a hora certa para domá-lo

 Pierrô pertence ao nosso colega e colaborador Henrique e serve à nossa AEPCN

Não vemos a hora de vê-lo sendo montado e em trabalho de reprodução, acreditamos muito que os produtos deste garanhão serão muito bonitos, este é o combustível de quem cria cavalos; muita paciência e espectativa de bons resultados, é o que esperamos com os nossos Cavalos Nordestinos

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Cavalos do Salitre Ameaçados de Extinção

 Potro Nordestino de Dois anos que morreu, pois o dono parece que deu ração demais a um animal que estava solto na caatinga a muito tempo.
 As marcas que comprovam que o animal se bateu e sofreu muito mas o dono é muito pobre e não tem condições e o local é muito distante de uma farmácia veterinária.
 Os pêlos da crina do pescoço e das orelhas estavam aparados, o criador ama os cavalos e sentiu muito a morte deste potro que prometia ser um belo animal
 Local aonde o dono queimou outro potro que morreu dias antes mas não sabe a causa

 Alguns poucos animais que restaram bebem água salgada a cada dois dias, os cavalos do salitre estão morrendo muitos

 Todos da região afirmam que não restará um cavalo solto

 Duas éguas de boa estrutura mas muito magras

 Tordilha grauda, seria uma boa reprodutora

Estão afirmando que se as chuvas forem realmente poucas como preconizam, não restará nada,  será estamos vendo o nascimento de mais um deserto?

domingo, 7 de outubro de 2012

A Busca por Bagaço e Olho de Cana

Usina Mandacarú, conhecida como AGROVALE, em Juazeiro-Ba

Ao fundo vemos o Bagaço de Cana, seco e em primeiro plano, mais escuro, o bagaço de cana hifrolizado, mais utilizado na alimentação animal

Pátio dos bagaços

Cheguei às 10:00 hs e saí às 16:00 hs, mas carreguei, a seca está grande e quem precisa tem que ter paciência

1530 Kg no reboque e 850 kg na minha velha mas corajosa jeguinha!

100 km de estrada de chão recheada de costelas de vaca, velocidade de 20 a 30 km e quatro horas de viagem, mas cheguei em paz, mais uma aventura para contar!
O pneu de socorro teve que vir da gabine



Aonde exitia uma roça de palma


Pau de galhos de Mandacarú

Troncos de palma para serem passados na forrageira


Olho de cana, nessa seca tudo é bem vindo!

Aonde tinha capim bufel, agora só chão

Aguns pés que são molhados para não morrerem, mas o periquito está atacando pois não tem o que comer


Palma sem espinho, talvez não resita

A velha casa com seus 150 anos que muita seca já viu agora assiste mais uma!

Potro Nordestino em Início de Peia