cavalos

Loading...

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A Seca e as Suas Vítimas Sofredoras


 Município de Curaçá divisa Bahia Pernambuco, durante minha viagem à trabalho encontrei alguns animais muito magros registrei o que a seca e a falta de compromisso das autoridades fazem com os pobres dos animais

 Égua tordilha nordestina bem estruturada mas muito magra, possui uma carcaça boa e boa estatura mas se vai resistir a seca é outra história

 Outra égua com boa estrutura, boa cabeça e ossatura, depois de gorda ninguém conhece


 Os animais mordem tudo que acham, até mesmo garranchos de algaroba, reparem que o chão está liso, de verde somente as algarobas que não estão produzindo muitas vagens e suas folhas não são palatáveis para os equinos


 Cena de uma égua castanha andando com um Cambão ao pescoço por ser braba


 Apesar da magresa preserva muita vivacidade e altivez, também uma boa égua se fosse bem tratada



 As três podem estar muito magras estavam muito ativas e espero que resitam a esta seca famigerada


 Seguem em busca de água e comida, de vida! 


 Esta pobre égua e sua cria me partiu o coração, ela estava pegando do chão tudo que achava, a cria procurava os seus peitos na busca de leite, nestas horas eu me revolto com os homens, tem indivíduos de nossa raça que não têm condições de cuidar de uma pobre destas então não tem condições de cuidar de sí próprio!


 O pior é que aonde estava este pobre animal a poucos metros estava uma roça de capim de corte e milho pois estávamos próximo ao Velho Chico.

Segue para mais alguns dias de vida e sofrimento até o descanço final para os dois! Salve o Brasil, salve o Nordeste, ou seria SALVEM!

Mula com Suspeita de Doença Nervosa

 Atendimento a ocorrência de Muar com suspeita de doença com sintomatologia nervosa, na divisa de Bahia e Pernambuco, no município de Curaçá às mergens do Rio São Francisco


 O animal era uma Mula jovem com menos de três anos


 O dono do animal não ficou atento para evitar que o mesmo se enroscasse no cabresto preso ao mourão e a sua morte foi muito sofrida. O dono informou que o animal apresentava sintomas em que rodava que caia, recuava, não se alimentava, não conseguia beber. Ao chegar já encontramos o animal morto a aproximadamente umas 8 horas.


 Iniciei retirando as orelhas e os tecidos da fronte aonde abrí uma janela para retirada da caixa craniana e posterior deslocamento e retirada do cérebro completo com parte da medula.


 Retirada do cérebro


 Esta foto era para estar logo acima, mas aqui vemos em minhas mãos a tampa da janela feita na caixa craniana


 Caixa craniana exposta e preparada para ser retirada


 Vista do material completo, apresentava tamanho acima do normal e pequenos pontos emorrágicos


 Este material enviamos acondicionado em gelo para a ADAB em salvador que envia ao laboratório central em Salvador (LACEN) aonde é investigado para diagnóstico positivo de Raiva ou Encefalomielite


 No final é preciso incinerar a carcaça para evitar a proliferação de doenças, assim manda o protocolo em defesa agroopecuária


 Caso o exame dê positivo para raiva, voltaremos à casa do proprietário do animal para que o mesmo seja notificado sobre a necessidade em receber a vacina contra Raiva

Este é o meu parceiro de labuta o médico veterinário Dr. José Arnaldo. Assim é o trbalho anônimo mas de grande importância que é a Defesa Agropecuária, que além de cuidar da saúde dos animais e vegetais alerta aos proprietários sobre os possíveis riscos que os mesmo sofrem na transmissão de zoonoses.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Caipora filha de Acordeom

 Caipora é o primeiro produto filha de Acordeom com a égua Tapúia, ela está com 2,3 anos e se mostra com um ótimo desenvolvimento

 Ainda não é domada de sela, também estamos esperando terminar o nosso redondel para começar a fazer os nosso trabalhos de doma

 É uma potra muito ativa e esperta

 Não está estabulada e já mostra cio, mas não entrará em reprodução antes de bem trabalhada em sela

De cascos muito resistentes, Caipora já deixa fazer limpeza e aparação nos mesmos sem esboçar nenhuma reação agreciva

Garanhões Nordestinos do Haras Carranca

 Garanhão protótipo do nosso projeto, Acordeom, hoje com 7,5 anos esbanjando saúde, docilidade e beleza! 

 Acordeom assim como os outros dois garanhões estão semi embaiados

 Acordeom foi retirado da baia sem ser ao menos escovado, não foi feito nenhum preparativo para serem feitas estas fotos mas a beleza do Cavalo Nordestino é natural 
 Os nossos cavalos não estão em programa de treinamento mas mesmo assim conservam um estado corporal e musculatura bem definida
 O brilho do pelo é natural, não estamos usando nenhum tipo de shampoo especial

 Gesso é um garanhão semi-albino, de andamento muito macio e que adora trabalhar com gado, muito dócil e ágil nas rédeas

 Gesso é um Cavalo Nordestino com 4,0 anos que ainda não foi colocado em reprodução

 Gesso foi comprado de um carroceiro que o trouxe do vale do salitre aonde era usado no trabalho de campo na caatinga muito cedo, mas o carroceiro o vendeu pois o mesmo era muito ativo para carroça ele precisava de um cavalo mais calmo

 Gesso está em desenvolvimento e promete ser muito bom em apartação, team penning e outros trabalhos com gado

 Apesar da coloração é um cavalo muito rústico, resistente e de ótimos cascos, assim como todo bom Cavalo Nordestino 

. Pierrô é um potro com 2,8 anos filho da nossa menor égua de 1,30 m de cernelha e que está nos surpreendendo com a sua inteligência, docilidade e beleza
Pierrô ainda não foi montado, esperamos fazer um bom trabalho de doma de chão e esperar a hora certa para domá-lo

 Pierrô pertence ao nosso colega e colaborador Henrique e serve à nossa AEPCN

Não vemos a hora de vê-lo sendo montado e em trabalho de reprodução, acreditamos muito que os produtos deste garanhão serão muito bonitos, este é o combustível de quem cria cavalos; muita paciência e espectativa de bons resultados, é o que esperamos com os nossos Cavalos Nordestinos

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Cavalos do Salitre Ameaçados de Extinção

 Potro Nordestino de Dois anos que morreu, pois o dono parece que deu ração demais a um animal que estava solto na caatinga a muito tempo.
 As marcas que comprovam que o animal se bateu e sofreu muito mas o dono é muito pobre e não tem condições e o local é muito distante de uma farmácia veterinária.
 Os pêlos da crina do pescoço e das orelhas estavam aparados, o criador ama os cavalos e sentiu muito a morte deste potro que prometia ser um belo animal
 Local aonde o dono queimou outro potro que morreu dias antes mas não sabe a causa

 Alguns poucos animais que restaram bebem água salgada a cada dois dias, os cavalos do salitre estão morrendo muitos

 Todos da região afirmam que não restará um cavalo solto

 Duas éguas de boa estrutura mas muito magras

 Tordilha grauda, seria uma boa reprodutora

Estão afirmando que se as chuvas forem realmente poucas como preconizam, não restará nada,  será estamos vendo o nascimento de mais um deserto?