cavalos

Loading...

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Vaqueiro Mundinho do Uauá e o seu Cavalo Nordestino





















sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Luta pela Vida é assim SEMPRE

Fazenda Barra, baixo salitre, a princípio fica-se sem entender do que se trata, mas, acompanhe as outras fotos, mais abaixo. Aqui vemos uma égua nordestina.



Aqui vemos um cavalo nordestino castrado


Os dois esperam tranquilamente um saciar ou ao menos aliviar a sede, chupando a água que mina dentro de buracos, feitos por eles mesmos com seus cascos. Como podemos desprezar uma raça que sobrevive a duras penas em nosso sertão? Que pede para olharem para eles, não temos capacidade de ao menos matar a sede de nossos animais, então somos piores que eles!

São muitas as éguas que mesmo enfrentando essas penação todos os anos, nunca deixa de perder e cuidar bem da sua cria. VENHAM CONHECER ANTES QUE SE ACABE TUDO!!


ESTE É A ESMOLA DE ÁGUA DIÁRIA QUE PACIENTEMENTE ELS TEM QUE ESPERAR E TIRAR ALGUNS GOLINHOS! É ASSIM QUE VIVE O BRAVO CAVALO NORDESTINO!!










CASUALIDADES NO SERTÃO

Rapidamente de dentro do carro vê-se a figura que se entremeia nas caatingas de Santa Rosa de Lima, distrito de Jaguararí.


Ainda bem que tem gente que valoriza também o jumento, mesmo sendo tão desproporcional as dimensões de um para o outro.


O garrote está peiado mas o cachorro monta guarda


Carroça Pipa, tudo vale para pegar o bem mais precioso da natureza!


Será que precisava de tanto arreio, chega a incomodar até mesmo quem ver.










Linda Potra Nordestina do Salitre

Potra Nordestina de muita expressão racial, em plena seca sem alimento e água em abundância mas de pelo liso e brilhante, assim são os nossos cavalos nordestinos que lutam para sobreviver a mais de quatrocentos anos em nossos sertões.


Ativa e cheia de muita energia apesar do sol escaldante, do solo pedregoso e do alimento seco


Estaria no momento exato de ser bem tratada e preparada funcionalmente, mas, um dia, ainda mostraremos do que estes franzinos cavalos são capazes de fazer!


VENHAM CONHECER O QUANTO É BELO O NOSSO SERTÃO E OS NOSSOS CAVALOS NORDESTINOS, ANTES QUE TUDO SE ACABE!!!








MERCADORIA DE VALOR DESCONHECIDO E DESPREZADO

O amigo Roberto uns dos diretores de nossa associação AEPCN em suas andanças tirou estas fotografias no distrito de Pilar, município de Jaguararí. Se o dono soubesse o que tem de genética nesta simples égua nordestina acho que ele não venderia e nem tão pouco divulgaria a sua venda de maneira tão ridícula, pode ser criativa mas é um desrespeito para com o animal, ainda mais em se tratando de uma raça que se encontra em total abandono. Precisamos saber mais a fundo o que possuimos e o valor das coisas antes de vendermos.


Para os que me acham louco, olhem para a potra, filha da eguinha, pedindo para alguém cuidar bem e dizer aonde o cavalo nordestino é capaz de chegar e não pensem que esta potra é filha de algum cavalo "de raça" é filha de um pé durinho mas teve a sorte de nascer e encontrar mais alimento e água que a sua mãe.


É uma pena ver a santa ignorância dos nossos cientístas e profissionais da agropecuária que só sabem ver o que os olhos conseguem enchergar, até quando assim será?






ESTÁTUA DO VAQUEIRO EM JUTAÍ - PE

Em viagem ao meu querido Ceará, parei em Jutaí, para fotografar esta belíssima homenagem aos heróis do couro, figura importantíssima para a nossa região Nordeste.



Feita toda em fibra de vidro, com sela e arreios verdadeiros e com crinas de cavalos também verdadeiras.


O vaqueiro toca o "Búzio", que é o chifre de boi, que em outras regiões é chamado de berrante e tem mais de um chifre colados, em nossa região é de somente um. É um toque de chamado e de lamento para relembrar os vaqueiros já falecidos, simples e belo como as coisas do nosso sertão.


Parabéns aos vaqueiros do Jutaí por esta bela homenagem que deveria ser presença constante em todas as cidades do nosso sertão, merece ser referenciada sempre. Parabéns ao povo de Jutaí, por cuidar e respeitar tão bem este monumento e não depredá-lo como muitos fazem. Reparem na cruz fixada no peitoral, expressa também a religiosidade do sertanejo, e eu agradeço à Deus por ter me conservado a visão para em vida vislumbrar esta beleza! VIVA O VAQUEIRO DO SERTÃO!!